Notícias

SEESP cobra soluções imediatas em irregularidades encontradas na Cidade de Iracemápolis

O diretor do Sindicato dos Enfermeiros do Estado de São Paulo, Péricles Batista, em visita a cidade de Iracemápolis (SP) viu que a Associação Brasileira de Beneficência Comunitária (ABBC), que tem sua sede em São Bernardo do Campo (SP), que prestava serviços para a Prefeitura de Iracemápolis (SP), apresentou irregularidades para com os Enfermeiros que […]

O diretor do Sindicato dos Enfermeiros do Estado de São Paulo, Péricles Batista, em visita a cidade de Iracemápolis (SP) viu que a Associação Brasileira de Beneficência Comunitária (ABBC), que tem sua sede em São Bernardo do Campo (SP), que prestava serviços para a Prefeitura de Iracemápolis (SP), apresentou irregularidades para com os Enfermeiros que prestavam serviço na região.

Aproximadamente 15 Enfermeiros trabalhavam para a Associação em Unidades Básicas de Saúde (UBSs), Estratégia Escola da Família (ESF), Pronto Socorro Municipal e Centros de Atenção Psicossocial (CAPS). Há vários meses a empresa vinha descumprindo a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) e com atrasos sucessivos de salários e décimo terceiro. Além disso, uma enfermeira demitida recentemente teve suas verbas rescisórias parceladas em quatro vezes, sem aval do Sindicato.

O contrato entre a  ABBC  e a Prefeitura acabou em fevereiro e até o presente momento os enfermeiros não sabem quando irão receber as verbas rescisórias.

O SEESP entrou em contato com o responsável pelo departamento pessoal da empresa, que afirmou que não tinha muitas informações para passar ao Sindicato, mas que irá repassar as dúvidas ao responsável pela contabilidade. Segundo ele, os valores referente as verbas rescisórias serão pagas até o dia 08 de março, prazo máximo,  e que cumprem a CCT da categoria.

“O SEESP não aceita nenhum acordo unilateral sem aval do Sindicato. Deixamos bem claro que todos os enfermeiros devem ser homologados na subsede de Campinas”, afirmou a presidente do SEESP, Solange Caetano.

O Sindicato continuará acompanhando de perto a situação dos enfermeiros da ABBC e não descansará até que todos os direitos da categoria sejam respeitados.