Notícias

SEESP REALIZA REUNIÃO COM HOSPITAL A.C.CAMARGO CANCER CENTER

No último dia 6, o Sindicato dos Enfermeiros do Estado de São Paulo (SEESP) se reuniu com o Hospital A.C. Camargo para discutir sobre o programa de educação continuada instituído no Hospital denominado “Trilha da Enfermagem”. Participaram da reunião o diretor Juvenal Tadeu, a enfermeira e gestora da Educação Continuada, Maria das Graças Silva Matsubara, […]

No último dia 6, o Sindicato dos Enfermeiros do Estado de São Paulo (SEESP) se reuniu com o Hospital A.C. Camargo para discutir sobre o programa de educação continuada instituído no Hospital denominado “Trilha da Enfermagem”.

Participaram da reunião o diretor Juvenal Tadeu, a enfermeira e gestora da Educação Continuada, Maria das Graças Silva Matsubara, a gestora de Recursos Humanos Anaisa Carline e Mauricio, também do RH, e o representante Jurídico da Instituição, doutor Flávio.

A reunião foi solicitada pelo SEESP, pois alguns enfermeiros da instituição por meio dos canais de denúncia do Sindicato apontaram algumas situações conflitosas com a legislação trabalhista em vigor.

Maria das Graças apresentou tecnicamente o programa Trilha da Enfermagem, que atende a todos os profissionais da saúde que atuam na instituição e não somente enfermeiros, deixando claro que é um programa de participação “voluntária”, fora do horário de trabalho com o objetivo de aprimorar o processo de cuidar dos profissionais em Oncologia.

A responsável pelo RH destacou que este programa é um investimento que a instituição está fazendo aos recursos humanos e que não existe nenhuma consequência seja ela administrativa, financeira ou promocional para os que não optarem a participar.

O diretor Juvenal Tadeu verbalizou ser importante o investimento em desenvolvimento técnico/científico nas diversas modalidades de treinamento/desenvolvimento, com prioridade para as desenvolvidas dentro da jornada de trabalho dos enfermeiros.

Destacou ainda que a oportunidade de um curso de desenvolvimento em formato de curso de extensão gratuito de livre adesão oferecido aos trabalhadores é de grande valia e caracteriza a preocupação que a instituição tem com seu patrimônio humana e com a qualidade da assistência prestada à sociedade; entretanto não pode existir qualquer vínculo a adesão do mesmo como critério para promoção de cargo dentro da Instituição.

Foi discutido entre as partes que talvez o que tenha ocorrido seja ruídos na comunicação entre a equipe de enfermeiros sobre o programa, ou ainda um excesso de motivação por parte dos gestores setoriais em estimular os enfermeiros sobre seu comando em participar do curso.

O SEESP solicitou aos representantes da Instituição que ampliassem a divulgação junto aos colaboradores que a não participação deste programa, não implicará em nenhum prejuízo seja no ponto de vista administrativo, financeiro ou usado como empecilho para promoção ou mudança de setor. Sugeriu-se a divulgação de uma nota interna de esclarecimento aos Enfermeiros da instituição, bem como a ampliação de treinamento/desenvolvimento profissional em horário de trabalho.

“O SEESP procura sempre o diálogo com as instituições patronais, antes de tomar as medidas necessárias para a garantia dos direitos trabalhistas dos Enfermeiros e Enfermeiras, sejam elas na esfera administrativa ou judicial”, destacou a presidente do SEESP, Solange Caetano.

Enfermeiro (a), o SEESP está a sua disposição para sanar quaisquer tipos de dúvida sobre seus direitos trabalhistas.

Se você sentir-se pressionado ou prejudicado com qualquer ação / conduta que for designada á você como obrigatória fora de seu horário de contrato de trabalho, procure o SEESP para as medidas administrativas e judiciais cabíveis.