A Enfermagem é fundamental na prevenção e tratamento do câncer de Cabeça e Pescoço

 A Enfermagem é fundamental na prevenção e tratamento do câncer de Cabeça e Pescoço

Julho verde

Julho é considerado o mês de prevenção ao câncer de Cabeça e Pescoço. Dito Julho Verde, tem o objetivo de disseminar informações sobre prevenção e detecção precoce desse tipo de câncer.

Câncer de cabeça e pescoço é o nome que se dá ao conjunto de tumores que se manifestam na boca, faringe, laringe e outras localizações da cabeça e do pescoço. Embora diferentes tipos de tumores possam se desenvolver nessa região, o carcinoma epidermoide é o mais frequente. Segundo estimativas do Instituto Nacional de Câncer (Inca), em geral os tumores de cabeça e pescoço são mais frequentes em homens na faixa dos 60 anos de idade e representam o segundo tipo da doença com maior incidência na população masculina e o quinto mais comum entre as mulheres.

Entre os principais sinais de alerta estão feridas de difícil cicatrização na boca ou na garganta, dor na garganta, dificuldade para engolir, sangramento ou dor ao escovar os dentes, rouquidão e nódulos no pescoço. Os tumores de cabeça e pescoço estão relacionados ao tabagismo, ao consumo de bebidas alcoólicas e a infecções pelo papilomavírus humano (HPV), vírus transmitido principalmente pelas relações sexuais e que atinge a pele e as mucosas.

Segundo o Instituto Nacional do Câncer, a relação entre o HPV e o câncer de cabeça e pescoço vem se tornando cada vez mais comum, sendo observada em 10% a 30% dos casos. Por isso, a vacinação contra o HPV é fundamental. Meninas de 9 a 14 anos e meninos de 11 a 14 anos podem tomar a vacina gratuitamente no Sistema Único de Saúde. Outros grupos etários podem dispor das vacinas em serviços privados.

Diagnóstico precoce

Quando diagnosticado logo no início, as chances de cura desse tipo de câncer podem chegar a 80%. O diagnóstico é feito por meio de avaliação clínica, sem necessidade de equipamentos especiais, além de biópsia e exames de imagem, como tomografia, ressonância magnética ou tomografia por emissão de pósitrons (PET, do inglês positron emission tomography).

O tratamento, dependendo de localização, características e extensão do tumor, pode incluir cirurgia, radioterapia ou quimioterapia, realizadas isoladamente ou em combinação. Após a identificação do câncer, é feita uma avaliação para verificar se o tumor é operável ou não, e então planejar o tratamento, que é multidisciplinar. A equipe multidisciplinar de saúde é fundamental no tratamento. Além do oncologista, o paciente passa a ser acompanhado por enfermeiros, fonoaudiólogos, nutricionistas e fisioterapeutas, entre outros profissionais.

O câncer na face e no pescoço implica comprometimento de diferentes funções vitais como a respiração, a fala, a visão, a audição, o olfato, o paladar e a capacidade de deglutição. Por isso, a alta demanda de cuidados de Enfermagem durante todo o processo de assistência ao paciente. O foco deve ser sempre o paciente e seu bem-estar

As neoplasias malignas em cabeça e pescoço, como o câncer na cavidade bucal, fossa nasal, glândula tireoide e laringe, necessitam de cuidados especiais. Para auxiliar o nas atividades preventivas e no processo de tratamento curativo e paliativo do paciente, o enfermeiro necessita de conhecimento especializado e habilidades específicas para desenvolver as atividades relacionadas a esta área.

Os cuidados corretamente prestados aos pacientes em pós-operatório de cirurgia de cabeça e pescoço são essenciais para a qualidade da assistência e para uma efetiva recuperação pós-cirúrgica. Sendo assim, o enfermeiro deve se fazer presente como um profissional de referência por meio do conhecimento técnico, prático e científico garantindo a assistência adequada aos cuidados específicos que tal complexidade exige e a recuperação do paciente.

A equipe de Enfermagem é imprescindível no processo de cuidar dos pacientes oncológicos, envolvendo uma interação de conhecimento e valores a fim de buscar uma relação dinâmica e proporcionar o máximo conforto. Os enfermeiros devem estar preparados para cuidar dos pacientes, acolhendo-os através da escuta de sentimentos e vivências, amenizando o sofrimento de conviver com a doença e com os efeitos do tratamento (SALIMENA et al, 2003).

Nos procedimentos invasivos e traumáticos, característicos do câncer de pescoço e cabeça, a enfermagem tem um papel primordial na assistência desde a chegada à instituição, a fim de proporcionar melhores condições para o procedimento cirúrgico e garantir menores possibilidades de complicações. Os pacientes, ao serem internados para cirurgia, muitas vezes trazem consigo receios e dúvidas perante o procedimento.  Ao enfermeiro cabe prestar assistência a ele, interligando os aspectos humanos no atendimento ao paciente.

Além disso, cabe a esses profissionais atender às demandas biológicas, sociais, espirituais e psicológicas do paciente, desde o acolhimento na unidade de internação como também na elaboração do plano de alta, observando sempre as necessidades, prioridades e segurança do paciente.

Sindicato dos Enfermeiros

Deixe uma Respota

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *