Fórum Nacional da Enfermagem fará ato nacional pela aprovação do PL 25664/20

 Fórum Nacional da Enfermagem fará ato nacional pela aprovação do PL 25664/20

A mobilização acontecerá no 8 de março, Dia Internacional da Mulher e contatará com a participação das entidades que compõe o Fórum.

O Fórum Nacional da Enfermagem, composto pelas entidades representativas da Enfermagem Brasileira, fará o Ato Nacional pela Aprovação do PL 2564, em Brasília, no próximo dia 08 de março, às 13h. 

O objetivo é chamar a atenção dos parlamentares para que o texto seja colocado na pauta da Câmara dos Deputados. O Grupo de Trabalho da Casa analisou o impacto dos pisos fixados pelo projeto de lei e aprovou a proposta no último da 23 de fevereiro. A mobilização acontecerá em frente ao Anexo II da Câmara, com a participação de trabalhadoras e trabalhadores, das entidades que compõe o Fórum e representações estudantis.  

Para Solange Caetano, coordenadora adjunta do Fórum Nacional da Enfermagem, fazer um ato após a aprovação demonstra aos parlamentares, inclusive ao presidente do Casa, Arthur Lira, que os profissionais estão mobilizados e não vão descansar até que o PL seja pautado, votado e aprovado.
“Vencemos uma etapa que foi a aprovação do impacto pelo GT por unanimidade que demonstra a importância de aprovar o PL 2564 e reconhecer o quanto o trabalho da Enfermagem é fundamental., destaca Solange.

8 de março: uma data significativa

De acordo com Solange, a data escolhida não poderia ser outra, porque a categoria é majoritariamente feminina, está exposta à sobrecarga de trabalho, duplo e triplo vínculos, assédio moral e sexual e outras inúmeras violências.  “Queremos que em reconhecimento a luta das mulheres da enfermagem, o PL seja votado nesta data – 08 de março.  Isso é valorizar essas mulheres que têm arriscado suas vidas para salvar vidas”, finaliza. 

A Enfermagem é uma profissão historicamente feminina e as mulheres compõe mais de 80% da força de trabalho. O Dia Internacional da Mulher é comemorado nesse dia porque em 8 de março de 1857, operárias de uma fábrica de tecidos norte-americana fizeram uma grande greve em que reivindicavam melhores condições de trabalho, tais como, redução na carga diária de trabalho. A manifestação foi reprimida com total violência. As mulheres foram trancadas dentro da fábrica, que foi incendiada. Aproximadamente 130 tecelãs morreram carbonizadas. 

Deixe uma Respota

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *