Morte por Covid-19 entre profissionais de enfermagem volta a crescer em janeiro

 Morte por Covid-19 entre profissionais de enfermagem volta a crescer em janeiro

O mês de janeiro desse ano registrou 47 mortes de profissionais de enfermagem, segundo levantamento do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen). Desde julho de 2020, quando foram registrados 75 óbitos, as mortes vinham diminuindo. No mês de novembro, foram sete casos e, em dezembro, nove.

O retorno desse aumento coincide com a segunda onda e a tendência de alta nas infecções. Mas isso só não explica. O grande problema, segundo a presidente do Sindicato dos Enfermeiros do Estado de São Paulo (SEESP), Solange Caetano, é que além da sobrecarga dos equipamentos de saúde, existe uma sobrecarga de trabalho das equipes de enfermagem. “As instituições de saúde não fazem o correto dimensionamento de pessoal; isso leva à sobrecarga de trabalho, com profissionais dobrando plantões e sendo levados ao limite da exaustão. A possibilidade de contaminação nesse ambiente de pressão e de cansaço é muito maior. Se aumentou o número de mortes, as contaminações são exponencias”, explica Solange.

Segundo a presidente do SEESP, é urgente a contratação de novos profissionais de enfermagem pelos hospitais que são referência à Covid-19.

Apesar das equipes de saúde estarem mais preparadas para o atendimento aos doentes, faltam EPIs e as condições de atendimento não são adequadas, facilitando a contaminação.

Diante dessa situação, é fundamental ampliar a vacinação e garantir melhores condições de trabalho aos profissionais da enfermagem.

Imprensa

Deixe uma Respota

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *