Presidente do SEESP e da FNE participa de audiência pública para discutir ead

 Presidente do SEESP e da FNE participa de audiência pública para discutir ead

A presidente do Sindicato dos Enfermeiros do Estado de São Paulo (SEESP) e da Federação Nacional dos Enfermeiros (FNE), dra. Solange Caetano, participou nesta terça-feira (29) da Audiência Pública sobre Ensino à Distância na Área de Saúde, proposto pelo Fórum dos Conselhos Atividades Sim Saúde (FCAFS) e realizado na Assembleia Legislativa de São Paulo (ALESP).

Também participaram da audiência o deputado Carlos Neder, autor do Projeto de Lei (PL) 710/2016, que proíbe o funcionamento de cursos técnicos de nível médio e de qualificação voltados à formação de profissionais da área de saúde na modalidade de ensino à distância, e o deputado Celso Giglio, presidente da comissão de saúde da ALESP e autor da PL 547/2016, que veda o funcionamento de curso de nível médio técnico e específico, voltado a formação de técnicos de enfermagem em ead.

Solange em sua fala parabenizou os deputados autores das PLs, mostrou o porquê é contra cursos à distância para graduação – pois trata a saúde como mercadoria, oferecendo cursos como mercantilismo –, e passou alguns dados sobre a graduação em enfermagem. “Temos de acordo com o censo do MEC 2014, 870 cursos de enfermagem, 77 destes são na modalidade ead. São Paulo é a região que mais tem vagas de ead”, afirmou a presidente do SEESP e da FNE. “Somos contra a graduação à distancia, mas acreditamos que é necessário debater a qualidade do ensino presencial.”

A presidente também disse da importância da enfermagem no cuidado, sendo a maior categoria da saúde e com um contínuo crescimento. “De acordo com a OMS, deveríamos ter entre dois e quatro enfermeiros por mil habitantes e ainda estamos bem aquém, com uma concentração maior nos grandes centros, gerando desemprego, falta de debate sobre a distribuição geográfica e também os casos das escolas que são abertas de acordo com a lógica mercantilista e não em função das necessidades sociais”, conclui Solange.