Presidente do SEESP participa da Reunião Virtual da ISP

 Presidente do SEESP participa da Reunião Virtual da ISP

Nesta última quarta,12/04, Elaine Leoni, presidente do Sindicato dos Enfermeiros do Estado de São Paulo (SEESP) e coordenadora do comitê LGBTQIA+ da Internacional de Serviços Públicos (ISP), participou de uma reunião virtual juntamente com representantes de entidades sindicais de vários países da América Latina. Durante o encontro, eles compartilharam experiências acerca das lutas pelos direitos da comunidade LGBTQIA+, debaterem a realidade de suas regiões e as conquistas já alcançadas.

Leoni apresentou informações a respeito do retrocesso e a promoção da intolerância e discriminação a pessoas LGBTQIA+ nos últimos 4 anos do governo Jair Bolsonaro, que tiveram impacto prejudicial no desenvolvimento de vários setores, especialmente no que se refere à questão da homossexualidade.

“É necessário abordar a importância da educação sobre orientação sexual para combater a discriminação e o preconceito contra LGBTQIA+. Esta medida, ajuda a sociedade hetero cisgênero a compreender e aceitar melhor a diversidade sexual, bem como a respeitar as escolhas e vontades de cada indivíduo em relação à sua sexualidade”. Enuncia.

A sindicalista também fez um alerta referente aos alarmantes índices de prostituição entre os LGBTQIA+ e sugeriu a implementação de políticas públicas para erradicar essa realidade em nosso país. Ela propôs a criação de diálogos e o planejamento conjunto de ações em combate a essa questão.

Foi abordado o papel histórico dos sindicatos na luta em combate a intolerância, visando construir um país igualitário. Também foram discutidas as violações aos direitos humanos dos LGBTQIA+ em países onde a homossexualidade ainda é considerada crime.

As discussões a respeito da segurança pública frequentemente negligenciam as problemáticas de gênero que impactam indivíduos transgênero. Além disso, organizações sociais que lutam contra o neoliberalismo e o fascismo estão frequentemente sujeitas a ataques. É essencial reconhecer a interseccionalidade entre questões de raça e gênero no contexto da comunidade LGBTQIA+ e a influência do extremismo religioso na reversão dos avanços dos direitos humanos.

É necessário trabalhar em convergência com diversas realidades com a finalidade de promover a inclusão e o desenvolvimento de diferentes grupos que sofrem sob inúmeras perspectivas. Isso envolve mobilizar o protagonismo e o papel de liderança na empregabilidade, de modo que as pessoas LGBTQIA+ possam ocupar espaços públicos de poder e contribuir na tomada de decisões.

Como uma instituição comprometida com a justiça social e os direitos humanos, o SEESP apoia a luta da comunidade LGBT por um mundo mais justo e inclusivo. Juntos, somos mais fortes!

Deixe uma Respota

O seu endereço de e-mail não será publicado.