A representação da Enfermagem nos espaços políticos

O processo eleitoral de 2014 elegeu para deputados oito enfermeiras, sendo sete estaduais e uma federal, e dois técnicos de enfermagem.

Com isso, a Enfermagem ganha força para seguir nas lutas da categoria, em especial, a regulamentação da jornada de trabalho em 30 horas semanais através da aprovação do Projeto de Lei 2295/00.

A proporção representantes eleitos, em comparação ao quantitativo de profissionais registrados no país – cerca de 2 milhões – é realmente pequena, mas mostra que há o interesse da classe em ocupar os espaços de poder.

Veja quem foram os eleitos:

Deputados Estaduais
Enfermeira Analice Fernandes (PSDB/SP)
Enfermeira Silvana Covatti (PP/RS)
Enfermeira Mirian Sobreira (PROS/CE)
Enfermeira Rejane (PCdoB/RJ)
Enfermeira Ana Paula (PT/SC)
Enfermeira Valeria Macedo (PDT/MA)
Enfermeira Goretti Reis (DEM/SE)
Técnico de Enfermagem Pastor Sargento Isidoro (PSC/BA)
Técnico de Enfermagem Raimundinho da Saúde (PTN/AC)

Deputados Federais
Enfermeira Carmen Zanotto (PPS/SC)

“É importante que cada vez mais enfermeiros, técnicos e auxiliares de enfermagem estejam politizados, pois somente dessa forma poderão se apoderar de seus direitos e como cobra-los”, comenta Solange Caetano, presidente do Sindicato dos Enfermeiros do Estado de São Paulo (SEESP) e da Federação Nacional dos Enfermeiros (FNE).