SEESP participa de audiência no procedimento de mediação com MPT em benefício dos enfermeiros do Hospital Guilherme Álvaro de Santos

 SEESP participa de audiência no procedimento de mediação com MPT em benefício dos enfermeiros do Hospital Guilherme Álvaro de Santos

Hoje, 06/05, audiência no procedimento de mediação junto ao Ministério Público do Trabalho (MPT) trouxe à tona questões cruciais envolvendo os trabalhadores do Hospital Guilherme Álvaro de Santos.

Solange Caetano, presidente da Federação Nacional dos Enfermeiros (FNE) e secretária-geral do Sindicato dos Enfermeiros do Estado de São Paulo (SEESP), esteve presente na reunião, acompanhada pelo advogado Dr. Diego Batista. O encontro também contou com a participação do procurador Cesar Henrique Kluge.

Além deles, estiveram presentes membros da Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo (SES), como o Sr. José Dannieslei, Rosângela Matiad de Arruda e Sílvia Valeriano.

O SEESP apresentou diversas queixas das/os Enfermeiras/os, destacando que muitos não estão recebendo os valores corretos de remuneração. Em resposta, o representante da SES apontou uma divergência em relação à gratificação de desempenho, indicando que uma parte fixa está sendo contabilizada para o pagamento do piso salarial.

Durante a mediação, o representante do SES abordou a iniciativa pré-processual junto ao Sindicato dos Trabalhadores da Saúde (SINDSAUDE) no Tribunal Regional do Trabalho da 2.ª Região. O procurador recomendou que o SEESP solicitasse participar dessa ação, o que foi prontamente acatado.

Além disso, o Ministério da Saúde será convocado para a próxima reunião, visando esclarecer questões relacionadas às verbas fixas, gerais e permanentes.

O SEESP também se comprometeu a solicitar informações mais detalhadas sobre as/os Enfermeiras/os do Hospital Guilherme Álvaro, visando uma resolução justa e transparente para as questões levantadas.

A reunião demonstrou o compromisso das partes envolvidas em buscar soluções colaborativas e efetivas para garantir os direitos das/os Enfermeiras/os reforçando a importância da mediação do MPT como um meio de promover o diálogo e a justiça nas relações de trabalho.

Juntos somos mais fortes!

 

Deixe uma Respota

O seu endereço de e-mail não será publicado.