Subsede de Campinas participa de mobilização contra o fechamento da UPA Centro

 Subsede de Campinas participa de mobilização contra o fechamento da UPA Centro

A subsede do Sindicato dos Enfermeiros do Estado de São Paulo (SEESP) de Campinas está  nesta terça-feira (1º) acompanhando o fechamentos de Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Centro, que vai acarretar em prejuízos para os trabalhadores da Enfermagem e a população que deixará de ser assistida, pois terão que se deslocar para locais distantes sobrecarregando ainda mais o sistema de saúde do município.

Na última quinta-feira (27), a Prefeitura de Campinas confirmou o fechamento da UPA Centro a partir de 3 de novembro. Quatro áreas do complexo já tinham sido interditadas pela Vigilância em Saúde. Com o fechamento da UPA, outras unidades serão sobrecarregados, especialmente o Hospital Mário Gatti, que já está sobrecarregado.

 “Isso significa um verdadeiro retrocesso para a saúde pública na cidade”, afirmou o diretor do SEESP, Péricles Batista, que reuniu-se com os trabalhadores da UPA Centro na manhã desta terça, que também contou com a presença do Sindicato dos Médicos, Conselho Municipal de Saúde e movimentos sociais, no sentido de sensibilizar o prefeito Jonas Donizete e o Secretário Municipal de Saúde, Carmino Antonio de Souza.

“Embora as instalações de UPA atual sejam inadequadas para o funcionamento, queremos que o Prefeito providencie um outro local que tenha condições de funcionar de maneira apropriada e assim a equipe multidisciplinar, em especial a Enfermagem que presta assistência direta aos usuários, continue dando o socorro de qualidade aos usuários da região Central de Campinas. Fechar unidade de Saúde não é solução, isso é desmonte e retrocesso para saúde pública”, conclui o diretor.