Superintendente da Santa Casa de São Paulo participa de assembleia do SEESP

 Superintendente da Santa Casa de São Paulo participa de assembleia do SEESP

Os diretores do Sindicato dos Enfermeiros do Estado de São Paulo (SEESP), Ana Firmino, Péricles Batista e Josefa Bezerra, acompanhados da advogada Camila Kitamura, estiveram reunidos nesta sexta-feira (27) com enfermeiros da Irmandade Santa Casa de São Paulo dando sequência nas assembleias que apresentam o andamento das negociações em decorrência da crise financeira da instituição.

O superintendente Irineu Massaia esteve presente e informou que na última semana foi aprovada em unanimidade um comitê de acompanhamento da gestão formado por representantes da Secretaria Estadual e Municipal de Saúde, do Ministério da Saúde e do Instituto Superior de Administração Hospitalar. Semanalmente esse comitê avaliará os processos gerenciais visando restaurar a credibilidade da instituição, corrigir erros e evitar novos.

A criação desse comitê resultou na assinatura de um convênio com o Governo do Estado para repasse de verba.

Massaia citou ainda a economia de R$2.285.13,00 nos últimos dois meses após a revisão dos contratos terceirizados que, agora, terão os serviços internalizados. Porém, ainda há um déficit mensal do SUS em torno de R$380 mil – anteriormente registrado em R$4 milhões.

“É positivo ver que toda a gestão está voltada em findar essa crise financeira e transformar cada vez mais a Santa Casa em referência de assistência. Os trabalhadores também são grandes responsáveis em manter a continuidade dessa prestação de serviços com qualidade, sem repassar a sociedade o estresse dos problemas enfrentados”, comentou Ana Firmino, diretora do SEESP.

Por fim, a superintendência da Santa Casa afirmou mais uma vez que todos os valores pendentes – remunerações de novembro, 13º salário e multas por atraso – serão pagos. O empréstimo com a Caixa Econômica Federal ainda está em andamento e, até 18 de março – instituição deve apresentar um proposta.

“Lembrando que nossa posição segue mantida para que o pagamento seja em valores, não em folgas”, complementou Péricles Batista, diretor do SEESP.

O SEESP seguirá com as reuniões na Superintendência Regional de Trabalho, o grupo de trabalho e as assembleias e orienta os profissionais que participem efetivamente de todo esse processo.

11009219_824075957661177_7825972403714453842_n 10989957_824075750994531_2116524418431286617_n 1526762_824075694327870_6672140169683444762_n 10407898_824075680994538_8893269441752356324_n 11021104_824075660994540_6023580923486571840_n 11012788_824075624327877_609707639887819904_n 10959006_824075614327878_5196215928203106525_n (1) 10460755_824075600994546_2865141478113789097_n